Como se manter seguro nas redes sociais

Como se manter seguro nas redes sociais

Photo by William Iven on Unsplash

 

Em março de 2018, o mundo ficou sabendo que a empresa Cambridge Analytica, especializada em coletar e analisar dados na internet para campanhas eleitorais, teve acesso a informações pessoais de mais de 50 milhões de pessoas. O escândalo assustou os usuários da rede social em todo o planeta porque a Cambridge Analytica obteve as informações sem o consentimento dos donos dos perfis.

 

A infração foi revelada por ex-funcionário, que denunciou a empresa a veículos jornalísticos dos Estados Unidos e Europa. Esse foi um dos casos mais graves da violação da privacidade dos usuários de redes sociais já registrados. A companhia usava os dados para direcionar anúncios eleitorais a grupos de pessoas específicos; dentre seus clientes estão a campanha de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos e a campanha pela saída do Reino Unido da União Europeia, o referendo que ficou conhecido como Brexit.

Uma das coisas mais surpreendentes do caso foi a maneira pela qual a Cambridge Analytica obteve os dados. Não foi nenhum tipo de vírus, hacker ou malware que entregou o material à empresa: foram os próprios usuários. Sim, por meio de um 'teste de personalidade' no próprio Facebook, criado pelo pesquisador Aleksandr Kogan. O objetivo do aplicativo era criar um perfil de personalidade de quem respondesse às suas perguntas. Mas Kogan capturava os dados não apenas de quem fazia o teste, mas também de seus amigos e contatos.

Isso tudo foi entregue à empresa, que usou as informações para criar anúncios para seus clientes. Os usuários não sabiam disso, mas o Facebook permite que desenvolvedores e clientes tenham acesso a dados privados de milhões de seus usuários, e não apenas para fins de publicidade.

A rede social captura diversos dados a respeito de cada um de seus usuários. Idade, local de moradia, cidadania, amigos, parentes e contatos, empregos, vida amorosa, rotina, restaurantes, filmes, livros, localização (através de checks ins e do GPS do telefone), preferências políticas e muitos outros. Por causa disso, a empresa é capaz de oferecer serviços de publicidade com alvos bastante precisos.

O escândalo da Cambridge Analytica deixou o mundo em alerta e mostrou quantas informações estamos entregando para as empresas de tecnologia sem perceber. O Facebook teve de dar explicações às autoridades americanas e europeias, e os usuários começaram a entender o que o Facebook sabe sobre a vida deles. Uma das maneiras de saber isso é baixando um arquivo ZIP que contém todos os dados que a rede social captura sobre você. Muitos ficaram assustados ao perceber o quanto uma só empresa sabe a respeito da vida de cada um e a quantidade de informações que ela tem a respeito dos cidadãos como um todo.

Todas essas informações podem cair na mão de hackers e outras pessoas mal-intencionadas. É preciso, portanto, ter muito cuidado com o que se revela nas redes sociais e o nível de exposição de seu perfil, especialmente quando se trata de desconhecidos. Mas, como evitar problemas nas redes sociais. Veja, a seguir, algumas dicas importantes.

 

Evite conversas com estranhos

Embora as redes sejam ótimas para fazer novas conexões, é preciso tomar cuidado com o que se diz nessas ferramentas. Qualquer tipo de dado pode ser gravado e depois usado contra você, seja para roubar algo de você diretamente ou para fazer engenharia social e usar você como meio de chegar a algum alvo específico (como sua conta no banco ou o sistema da sua empresa). Evite dar qualquer tipo de detalhe pessoal ou profissional a quem você não conhece.

 

Cuidado com o ambiente de navegação

Em alguns locais, é preciso tomar muito cuidado com informações confidenciais ou sensíveis. Não envie arquivos ou qualquer tipo de dado em sala de bate-papo públicas ou em fóruns. Locais que não têm segurança podem ser invadidos e manipulados por hackers para roubar informações valiosas. Preste atenção antes de mandar qualquer coisa e tenha certeza de que está seguro.

 

Proteja sua privacidade

O ideal para proteger sua privacidade é não deixar nenhuma informação ou post no modo "público". Se um malfeitor estiver vigiando seu perfil, ele pode usar esses dados contra você. É claro que, algumas vezes, você pode querer deixar algum post público. Mas certifique-se de que não seja possível identificar nenhum tipo de informação essencial sobre você, como onde mora, lugares que frequenta, onde trabalha, ou qualquer coisa que possa comprometer sua segurança.

 

Desconfie de pedidos de amizade de quem você não conhece

Muitas vezes, estranhos pedem para seu amigo nas redes sociais. Tome muito cuidado ao adicionar alguém que não conhece. Hackers podem criar perfis falsos para tentar enganar alguém e espalhar malware, vírus ou obter informações. Pesquisas mostram que um terço dos funcionários de empresas aceita convites de amizade de pessoas que não conhece. Isso representa um risco enorme. Quando um hacker entra nos seus contatos sociais, tem a possibilidade de atingir toda sua rede, incluindo sua família, amigos e colegas de trabalho. Sua rede social pode ser uma ameaça não só para sua vida social, mas também para sua vida profissional e os dados da empresa onde trabalha.

 

Capacite os funcionários para entender as ameaças

Nas empresas, é possível criar ferramentas para monitorar a rede e impedir que ela seja invadida. Mas os dispositivos pessoais e portáteis podem ser portas de entrada para ataques, e são muito usados para acessar as redes sociais. Os colaboradores precisam entender a ameaça a que estão sujeitos, por isso, é preciso treina-los para entender os riscos de segurança que correm mesmo quando estão usando seus smartphones em casa, fora do horário de trabalho. Capacitar os funcionários é uma das maneiras mais eficientes de evitar brechas de segurança na empresa.

 

Cuide bem dos perfis da empresa

Outra ameaça para empresas nas redes sociais está em suas próprias páginas de redes sociais. Se houver alguma invasão ou se a senha for parar na mão de um malfeitor, elas podem ser usadas para dar golpes, postar conteúdo ofensivo e manchar a reputação da companhia. Preste atenção, então, em quem tem acesso aos perfis; apenas pessoas que de fato usam as páginas devem ter permissão para publicar e editar os dados. Pesquise para saber se não há perfis falsos da sua empresa enganando usuários e usando seu nome para dar golpes e enganar clientes.

Tome muito cuidado com os procedimentos de segurança para que você não seja vítima de uma invasão ou sequestro; sempre use todas a ferramentas disponíveis para evitar que senhas sejam roubadas ou alteradas. Peça a todos os que tenham acesso à redes sociais usem verificação em duas etapas e mantenham programas de proteção em seus dispositivos.

Siga-nos

       

 

Contato:

 SIA/SUL Trecho 03 Lote 990,  Cobertura - Edifício Itaú

 CEP: 71.200-030 - BRASÍLIA/DF

 +55 (61) 3363-8636

 contato@fasthelp.com.br

Enviar mensagem

Últimas Notícias