Quais são os tipos de Backup?

Quais são os tipos de Backup?

 

Quando falamos em segurança da informação, não estamos apenas nos referindo a evitar ataques, invasões, vírus e malwares. Um aspecto essencial das boa práticas na prevenção de males e implementação de estratégias de defesa é o backup frequente e eficaz de arquivos. Existem diversas maneiras de se fazer isso, que mudam de acordo com a necessidade da sua empresa e o nível de segurança necessário.

Por isso, é importante saber como e onde armazenar os dados necessários para o funcionamento das operações da sua empresa. Saiba quais são as melhores estratégias de backup.

 

Faça backups no computador

Trata-se da maneira mais comum e mais conhecida de backup, aquela que armazena periodicamente as informações, documentos e definições diretamente no hard drive do computador. Os principais sistemas operacionais do mercado permitem que esse processo seja feito de maneira automática, sem a necessidade de pedir à máquina que o faça. É possível escolher a periodicidade do armazenamento, quais pastas serão guardadas e em que período do dia isso vai acontecer.

Para a maioria dos casos e dos usuários, pode ser uma maneira eficiente de ter certeza de que nada será perdido caso haja algum problema imprevisto. No entanto, essa técnica só funciona enquanto o hard drive da máquina estiver íntegro. Caso haja algum problema com o HD, existe a possibilidade de que os dados serão perdidos junto com a peça. Por isso, para informações mais importantes e compartilhadas, é mais adequado combinar o backup automático com alguma outra técnica disponível.

Assim, você terá certeza de que os dados não continuarão disponíveis mesmo havendo uma falha do HD.

 

Guardar informações em mídias físicas

Outra alternativa bastante conhecida e comum é fazer backup em CDS, DVDs e discos blu-ray. O tamanho e a portabilidade das mídias e dispositivos são uma grande vantagem desse tipo de técnica. Uma das desvantagens de fazer backup nessas mídias é que elas têm uma capacidade relativamente reduzida de armazenamento e não conseguem guardar pastas e arquivos mais pesados, apenas materiais pequenos.

Esses dispositivos também são bastante propensos a apresentarem diversos de tipos de falhas. Eles podem ser riscados, facilmente danificados e não duram muito tempo. Podem acontecer falhas durante a gravação das informações e, assim, os dados ficarão comprometidos. Recomenda-se que sejam usados apenas para armazenar informações não essenciais.

Backups importantes devem ser feitos usando técnicas mais seguras e que apresentam menos possibilidade de falhas irrecuperáveis.

 

Pendrives e hard drives externos

A capacidade de armazenamento de dados de pendrives e hard drives externos vem crescendo muito. Hoje, já é possível ter dispositivos minúsculos com até 1 terabyte de memória, o que facilita e muito não só fazer os backups, como seu transporte. E eles têm diversas vantagens em relação às mídias físicas: duram mais tempo, têm memória infinitamente maior e podem ser usados diversas vezes. Essa técnica, no entanto, exige bastante atenção.

Ao mesmo tempo em que ela apresenta diversas vantagens, existe também um bom número de riscos e questões a se levar em conta. Em primeiro lugar, fazer backups em pendrives e HDs externos pode ser arriscado, já que esses sistemas de armazenamento podem também hospedar vírus, malwares e outros tipos de infecção eletrônica. Por isso, é preciso ter bastante atenção e sempre verificar se os dispositivos estão limpos.

Varreduras frequentes são essenciais para não espalhar algum tipo de mal por vários computadores e até pela rede da empresa. Outra questão importante a ser levada em conta é a velocidade de gravação. Prefira os dispositivos que têm USB 3.0, uma maneira mais rápida de transmitir e gravar os dados entre a máquina e o aparelho de armazenamento. Esse tipo de conexão tem outra vantagem, que é a possibilidade de conexão a um roteador, o que possibilita fazer o backup de diversos computadores de maneira simultânea.

 

Cartões de memória

O cartão de memória (SD) é uma técnica de armazenamento que funciona de maneira parecida a HDs e pen drives. A maior diferença entre eles é que o cartão tem um método de conexão diferente, sendo necessário usar adaptadores em máquinas que não possuem a entrada adequada. Uma possível vantagem é seu tamanho: ainda menor que um pendrive e com uma capacidade de armazenamento parecida.

É preciso prestar atenção nas capacidades dos cartões SD, o que pode determinar a velocidade com que seus backups serão feitos. Cada um tem um tipo e velocidade de processamento diferentes, por isso, é preciso saber exatamente qual modelo é o mais adequado para cada tipo de necessidade. Prefira os cartões com alta classificação. Atualmente, estão disponíveis dispositivos das classes 2,4,6 e 10.

O número se refere à velocidade de processamento da memória. Quanto mais alta a velocidade, maior o processamento. Por isso, se for possível, sempre prefira os cartões SD da classe 10. E evite os da classe 2, que têm uma capacidade muito baixa de processamento. Para se ter uma ideia do poder de uma memória classe 10 desse tipo, é possível rodar um sistema operacional dentro dela, sem a necessidade de contar com um HD exclusivo.

 

Backups na nuvem

Essa é a forma mais moderna e mais segura de fazer backups. Hoje, existem diversos serviços gratuitos de armazenamento por meio do cloud computing (nuvem), que podem ser uma ótima solução para usuários individuais e documentos leves, como textos, planilhas, fotos e outros. Existem, no entanto, alternativas bastante robustas para empresas e negócios, que oferecem não só uma capacidade de maior de memória, como também suporte ininterrupto e segurança.

Um dos principais atrativos dessa estratégia de backup é que ela não depende de nenhuma mídia, dispositivo, HD, cartão ou máquina para continuar a guardar os dados. As informações ficam armazenadas em servidores que estão fora da empresa e disponíveis 24 horas por dia, de qualquer dispositivo. Basta ter uma conexão à internet e é possível ter acesso aos dados necessários.

Além disso, é possível fazer edições em tempo real em documentos, planilhas e apresentações, e deixa-las disponíveis para consulta e compartilhamento em tempo real, sem a necessidade de mandar arquivos pesados por e-mail ou subi-los em alguma plataforma de compartilhamento externa.

 

Criptografia

Além de armazenar seus dados, é essencial se certificar de que eles estarão realmente seguros. Por isso, é recomendável usar criptografia em todos os seus backups. Quanto mais importantes e sigilosos os dados, maior é a necessidade de "trancá-los" com criptografia. Ela garante que, mesmo que seu sistema seja invadido por hacker e cibercriminosos, os arquivos importantes não poderão ser acessados e suas informações estarão seguras.

O backup hoje é um conjunto de estratégias que garante não só a integridade das suas informações, como também previne a perda de tempo e a ociosidade caso algum problema (causado por falhas humanas, de hardware, queda de energia elétrica ou mesmo por hackers) apareça de surpresa e não tenha uma solução.

Siga-nos

       

 

Contato:

 SIA/SUL Trecho 03 Lote 990,  Cobertura - Edifício Itaú

 CEP: 71.200-030 - BRASÍLIA/DF

 +55 (61) 3363-8636

 contato@fasthelp.com.br

Enviar mensagem

Últimas Notícias